Mostrando postagens com marcador Dicas Tecnológicas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Dicas Tecnológicas. Mostrar todas as postagens

domingo, 31 de agosto de 2014

Rootear Tablet DL-iStyle e Orange TB7030

Ola você que esta tendo problemas no Rooteamento do seu tablet quero te informar que tenho algo mais simples do que o Unlock Root. É só instalar um aplicativo no seu tablet e executar. 
..Detalhe é que o aplicativo é chinês!

Depois de instalado voce executa e veja um nome na parte de baixo na esquerda chamado ROOT, ai é só clicar e depois ja estará Rooteado!

EU TESTEI NO TABLET DL-iStyle e no TABLET ORANGE TB7030 e funcionou o Rooteamento!

Baixar



terça-feira, 2 de abril de 2013

Como desativar e bloquear portas usb do Windows XP e 7 (Seven)


Hoje, por diversas situações, não é interessante permitir o uso de mà­dias removà­veis em estações de trabalho de uma empresa. Os pen drives e cartões de memórias são grande propagadores de pragas digitais. Então,desativar e realizar o bloqueio das portas usb nos computadores pode ser a melhor opção a ser utilizada. Ao longo deste artigo você verá como realizar esta ação nos Windows XP, Vista e 7 (Seven), utilizando o registro do Windows.

POR QUE BLOQUEAR E DESATIVAR AS PORTAS USB DE UM COMPUTADOR?

Como já comecei a mencionar acima, os motivos podem ser o mais diversos, até por que, quanto maior a empresa, também é maior a dificuldade em controlar o uso dos computadores. Eu mesmo já perdi um final de semana realizando formatação em máquinas de uma escola que dou aulas, devido justamente, alunos usando pen drives com arquivos pessoais, infectaram uma máquina e o và­rus se disseminou na rede para as demais estações. Não tivemos alternativa. Foi remover todas os computadores da rede e realizar a formatação em massa. Trabalho bem cansativo.



Bloqueio das portas usb também pode ser uma excelente alternativa para um Administrador de Redes que quer evitar problemas com và­rus e vazamento de informações. Outro problema que encontramos acerca das empresas. Normalmente, Algumas máquinas ficam liberadas, para uso de dispositivos como pen drives, nesse caso, deve-se proteger o pen drive contra os và­rus. Os Procedimentos você pode conferir passo a passo no link abaixo:

COMO DESATIVAR E BLOQUEAR AS PORTAS USB DO WINDOWS

Bem, os procedimentos para efetuar o bloqueio das portas usb em um computador com Windows instalado são simples, qualquer usuário com atenção podem realizá-los. Todo processo é realizado pelo registro do Windows, portanto, leia a nota abaixo antes de fazer qualquer coisa.
NOTA
O uso incorreto do Editor de  Registro do Windows pode acarretar em problemas serísimos para o seu sistema, portanto, siga as recomendações da forma que mostra o tutorial e com muita ATENà‡ÃO.



Vamos agora aos passos:
  • Clique no menu iniciar;
  • Para quem usa Windows XP, clique na opção Executar (Quem usa Windows 7, ignore este passo);
  • Digite Regedit e pressione Enter;
    Ao ser aberto, você encontrará algumas pastas no lado esquerdo da tela, conforme mostra a imagem abaixo:
  • Agora clique duas vezes sobre a pasta HKEY_CURRENT_MACHINE;
  • Logo abaixo, localize a pasta SYSTEM e clique duas vezes;
  • Abaixo, vá até a pasta chamada CURRENTCONTROLSET e clique duas vezes sobre ela;
  • Clique duas vezes na pasta SERVICES
  • Localize a pasta USBSTOR e clique uma vez sobre a mesma;
  • Agora, no lado direito da tela, clique duas vezes na chave de registro Start. A tela abaixo, será exibida;
  • Altere o valor de 3 para 4 e clique em OK;
  • Feche o registro.
Pronto, você acabou de impedir que mà­dias removà­veis sejam utilizadas no PC. Para desbloquear, faça o mesmo processo e altere o valor de 4 para 3.

quinta-feira, 14 de março de 2013

Como eu faço para desativar minha conta?


Como eu faço para desativar minha conta?

Exclua permanente sua conta:
Excluir sua conta permanentemente significa que você nunca mais poderá reativar ou recuperar qualquer conteúdo ou informação adicionado. Se você desejar excluir sua conta permanentemente sem a opção de recuperá-la, clique aqui.
Observação: O Facebook não utiliza conteúdo associado a contas que foram desativadas ou excluídas.
Se você não consegue acessar sua conta: Redefina a sua senha.
Para desativar sua conta:
  1. Clique no menu da conta  na parte superior de qualquer página do Facebook
  2. Selecione Configurações da conta
  3. Clique em Segurança na coluna à esquerda
  4. Clique em Desativar sua conta
***
Quando você desativa sua conta, a sua linha do tempo e todas as informações associadas a ela desaparecem do Facebook imediatamente. As pessoas do Facebook não poderão pesquisá-lo ou exibir qualquer informação sua.
Se você quiser voltar ao Facebook a qualquer momento depois de ter desativado a sua conta, será possívelreativá-la entrando no site com o seu nome e sua senha. A sua linha do tempo será restaurada em sua totalidade (amigos, fotos, interesses etc.). Lembre-se de que você precisará ter acesso ao endereço de e-mail de login da sua conta para reativá-la.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Como aumentar a velocidade de sua conexão otimizando seu DNS


Aprenda a agilizar o transporte de pacotes de dados entre um servidor web e seu computador, aumentando a velocidade do carregamento das páginas.

Como aumentar a velocidade de sua conexão otimizando seu DNS (Fonte da imagem: Reprodução/Dot CA)
Uma das maneiras mais fáceis de descrever o funcionamento da internet é imaginando um complexo sistema de tubos utilizados para transportar informações. A partir do momento em que você insere um endereço URL em seu navegador, você requisita que um pacote de dados seja transportado de um servidor localizado em alguma parte do Brasil – ou do mundo, no caso de sites estrangeiros – através de um caminho traçado por vários desses “tubos” interconectados.
Uma peça fundamental em toda essa estrutura são os DNS – Domain Name Servers, ou Servidores de Nomes de Domínios. Trata-se de servidores especiais responsáveis pela comunicação entre a sua máquina e aquela que hospeda o site desejado, recebendo a URL do site e retornando o IP relativo aos arquivos da página requerida. Trata-se de algo totalmente invisível para nós, mas que acontece sempre que você entra em um novo artigo do Tecmundo, por exemplo.


Podemos fazer uma analogia bastante simples: imagine que um carteiro deva entregar uma carta na sua residência. Para isso, ele precisa saber em que estado, cidade, região, bairro, rua e número a sua casa se encontra. Ou, em vez de ter todas essas informações complicadas, é mais fácil que ele saiba qual é seu CEP, que carrega grande parte dos dados necessários de uma forma mais fácil de ser memorizada.
Na web, o CEP de um servidor é seu número IP, que por sua vez é simplificado para os “humanos” recebendo um nome qualquer: por exemplo, www.tecmundo.com.br. Trata-se dos nameservers.



-->

E o que isso tem a ver com a velocidade da minha internet?

Simples. Imagine que o carteiro tenha somente seu nome (nameserver/URL) e não o seu CEP (IP) para entregar uma correspondência. Ao ser enviado por alguém (browser), o carteiro precisa recorrer a um servidor DNS para “traduzir” seu nome em um endereço IP, tornando mais fácil a ida até sua residência (computador).
Contudo, nem sempre um servidor DNS consegue localizar a URL que você inseriu e retornar um IP. Isso não significa que você não conseguirá acessar o site, e sim que vai demorar um pouco mais para fazer isso; os servidores de nome de domínio passarão a “conversar” entre si, enviando sua requisição para visualização do site e pacote de dados através de caminhos alternativos.
Otimizando os servidores utilizados na transição desses dados, você consegue fazer com que eles cheguem mais rápido ao seu PC, sem “enrolações” em DNS quebrados ou pouco funcionais.
Como aumentar a velocidade de sua conexão otimizando seu DNS (Fonte da imagem: Reprodução/Nerds4U)

E como posso otimizar meu DNS?

Existem diversos programas cuja única função é comparar o desempenho de servidores DNS e consertar automaticamente os “caminhos” nos quais os pacotes de dados são transportados. Um dos mais eficientes e simples é o DNS Benchmark, usado para fazer a comparação entre os servidores que você usou recentemente e conferir quais possuem o melhor tempo de resposta. Trata-se de um aplicativo bastante leve (menos de 180 KB) e que dispensa instalação. Baixe-o clicando no botão abaixo:
Baixar DNS Benchmark

Usando o DNS Benchmark

Para utilizá-lo, basta seguir os três passos ensinados pelo próprio desenvolvedor, tendo certeza de que o DNS Benchmark seja o único programa conectado à internet (feche browsers ou quaisquer outros software que possam estar consumindo sua conexão):
1) Clique em “Nameservers” para que o software liste os servidores DNS disponíveis para análise e comparação;
2) Clique em “Run Benchmark” para iniciar o teste (atenção: este botão só será habilitado após a listagem do passo anterior);
3) Aguarde o término do benchmark e clique na aba “Conclusions” para visualizar o relatório.
Como aumentar a velocidade de sua conexão otimizando seu DNS

Configurando seu DNS

Com os relatórios, você pode conferir de uma forma detalhada quais são os principais problemas relacionados a servidores DNS que possam estar atrapalhando o envio e recebimento de dados.
O próprio DNS Benchmark organiza sozinho os servidores utilizados em sua máquina, colocando aqueles com maior desempenho no topo da lista de prioridade para uso; contudo, se você ainda não estiver satisfeito e desejar alterar seus DNS manualmente para outros endereços, basta utilizar outros aplicativos destinados a esse fim, como o DNS Jumper e o Acrylic DNS Proxy.
.....
Após realizar esta mudança, vale a pena fazer alguns testes e conferir se houve aumento da velocidade em sua conexão.



sábado, 16 de fevereiro de 2013

Connectify


Transforme seu notebook em um ponto de acesso e compartilhe a internet sem precisar de hardware adicional.




Você já precisou compartilhar internet e teve problemas com isso? O Connectify é um programa desenvolvido para auxiliá-lo nessa tarefa e não requer a utilização de equipamento adicional para isso.
Apesar de o Windows 7 já possuir em sua programação uma função para transformar sua placa de rede sem fio em um ponto de acesso para outros dispositivos wireless, a configuração dessa função é bastante complicada e nem sempre dá certo na primeira tentativa. O Connectify usa o mesmo sistema e configura corretamente o hotspot em alguns passos, para criar sua própria rede sem fios com conexão à internet a partir de plano de dados 3G ou via cabo (conectado a um modem).
Lembre-se de que esta ferramenta é compatível apenas com o Windows 7 e com o Windows Server 2008 RC2. Ela também está restrita em compatibilidade a determinados dispositivos de Wi-Fi e de banda larga móvel 3G. O programa está em fase de testes (Beta) e é gratuito para o uso.
Logo após a instalação finalizada.
Alguns dos dispositivos de conexão Wi-Fi mais comuns e de compatibilidade garantida com o Connectify são:
  • Atheros AR5005GS (usado, por exemplo, no roteador TP-LinkTL-WN651G);
  • Atheros AR5007EG, com firmware superior ao 8.0.0.238;
  • Broadcom4310-series (muito utilizadas em laptops da Dell);
  • D-link AirPlus G DWL-G510 WirelessPCI Adapter (com drivers superiores à versão 3.0.1.0);
  • Intel 5100/5300 (com drivers superiores à versão 13.0.0.107, apenas em sistemas 64 bits);
  • Ralink RT2870 (bastante utilizados em antenas USB de padrão 802.11n);
  • Realtek RTL8187SE (com os drivers padrão do Windows 7);
  • Realtek RTL8192u com firmware superior ao 1370.
O desenvolvedor afirma estar trabalhando para ampliar essa compatibilidade, bem como para que o programa possa vir a ser compatível com as versões anteriores do Windows.
Depois de instalado e enquanto estiver ativo, o Connectify permanece como um ícone na Bandeja do sistema e basta um clique do botão direito do mouse para abrir seu menu de contexto.

Como o programa funciona?

Primeiro, dê um clique com o botão esquerdo do mouse sobre o ícone do programa na Bandeja para abri-lo. Em seguida, selecione a conexão de internet que você deseja compartilhar. Então, defina um nome para sua nova rede wireless e uma senha. Feito isto, basta clicar no botão de compartilhar internet para “acionar” sua recém-criada rede Wi-Fi.
Interface do programa                                         
A partir desses passos, os dispositivos que possuam conexão Wi-Fi reconhecerão a nova conexão. Então, basta conectar-se normalmente a essa rede com o uso da senha cadastrada. Lembre-se de que, para essa operação ser bem-sucedida, os dispositivos Wi-Fi precisam ser compatíveis com os suportados pelo programa, e o compartilhamento de internet deve estar habilitado pelo seu provedor.
Apesar de o computador que vai servir de hotspot necessariamente ter que possuir o Windows 7 instalado, aqueles que serão conectados à internet por meio dele não precisam. Mesmo que seu notebook esteja sendo utilizado para efetuar esse compartilhamento, ele também poderá aproveitar essa conexão e utilizá-la normalmente.

Essa conexão é segura?

Este programa utiliza o método de criptografia WPA2 para garantir a segurança de sua pequena rede e de dados que venham a transitar por ela. Além disso, o desenvolvedor não configurou um método para que essa criptografia seja desativada (ela estará sempre ativa e solicitará a senha cadastrada para qualquer um que tentar acessar a rede). Desta forma, ao utilizar essa forma de compartilhamento de wireless, ela será uma rede segura.
Dê uma olhada em um vídeo feito pelo desenvolvedor mostrando o Connectify em uso:
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=jPgrAOuiWuk 


Download Connectify

-->
                                                                                         Fonte:baixaki

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Dúvida do leitor: como bloquear o Facebook no computador?

O leitor Carlos entrou em contato com o UOL Tecnologia para saber se há alguma forma de bloquear o Facebook em seu computador. Ele gostaria de restringir o acesso à rede social para as pessoas que utilizam seu PC.
-->

Se tiver alguma dúvida sobre tecnologia, envie um e-mail para uoltecnologia@uol.com.br, que ela pode ser respondida.
Há diversas formas de impedir que as pessoas utilizem o site de Mark Zuckerberg. Uma das mais fáceis é utilizando um programa chamado Kurupira. Além de proteger por senha o acesso ao Facebook, ele também consegue controlar entradas em determinados comunicadores instantâneos, como Gtalk e Messenger, e outras plataformas eletrônicas (Google Plus, Orkut). Com ele instalado em seu computador, siga o passo a passo abaixo.

Dúvida do leitor: como bloquear o Facebook no computador?8 fotos

1 / 8
Encontre o programa e dê um duplo clique. Abrirá uma janela que pedirá algumas informações para o usuário (senha e e-mail). A escolha da senha deve ser cautelosa, pois ela servirá para o usuário acessar o programa e configurá-lo

Como escolher uma bateria externa para seus gadgets


Elas são essenciais para o viajante moderno e estão disponíveis em tamanhos, preços e designs variados. Mas antes de se decidir, faça uma conta simples.


"Felicidade é ter a bateria cheia”. Mas se você viaja regularmente, sabe o quão rapidamente a bateria de seu smartphone, tablet, hotspot 3G e afins pode se esgotar. Por isso considero essencial colocar na mala uma bateria externa, que permite recarregar seus aparelhos sem que você tenha que ficar correndo atrás de uma tomada, nem drenar energia da bateria do notebook para uma recarga via USB.
Mas que tipo de bateria externa? Elas vem em todas as formas e tamanhos, com preços igualmente variados. Você pode querer algo leve e barato, mas ela não será muito útil se não conseguir recarregar seus aparelhos essenciais. Então como escolher a bateria ideal para acompanhá-lo?
É tudo uma questão de matemática. A capacidade de uma bateria recarregável é medida em miliamperes (mAh). Por exemplo, a bateria de um Samsung Galaxy S III tem 2.100 mAh, e a de um iPhone 5 tem 1.440 mAh. A conclusão lógica, então, é que uma bateria externa deve ter pelo menos a mesma capacidade do aparelho que você quer recarregar. Assim você conseguirá uma carga completa mesmo “do zero”.
powergen-360px.jpg
PowerGen Mobile Juice Pack 5200: energia para quase 2 cargas e meia em um Galaxy S III
Vamos dizer que além de um Galaxy S III você está levando na bolsa um Nexus 7 e uma caixa de som Bluetooth. O tablet tem uma bateria de 4.325 mAh, e a caixa de som usa uma de 1.500 mAh. Se você quiser uma carga completa para cada um dos aparelhos, vai precisar de uma bateria externa com capacidade de pelo menos 7.925 mAh. 
Se você não sabe qual a capacidade da bateria de seu smartphone, tablet ou outro gadget, pode descobrir consultando a ficha técnica do aparelho no site do fabricante. Ou às vezes olhando o valor impresso na própria bateria, se ela for removível.
Você também pode usar o Google: digite o nome do produto seguido por “bateria mAh”. Por exemplo, para descobrir a capacidade da bateria de um Galaxy Ace digitei “Galaxy Ace Bateria mAh”. Só de olhar a lista de resultados descobri que ele usa uma bateria de 1.350 mAh.


-->





Nem preciso dizer que quanto maior a capacidade da bateria externa, mais vezes você poderá recarregar seus gadgets. Por exemplo, um PowerGen Mobile Juice Pack 5200, com capacidade de 5.200 mAh, é suficiente para quase duas cargas e meia em um Galaxy S III, ou uma carga completa e mais “20%” em um Nexus 7, ou quase quatro cargas completas num Galaxy Ace. Mas baterias maiores custam mais e são mais pesadas, então você tem de levar isso em consideração na hora da compra. 
Tablets, especialmente os com telas de 9 ou 10 polegadas, complicam a equação, já que costumam ter baterias com capacidade muito alta. Se você acha a bateria do Nexus 7 “grande”, vai se surpreender ao descobrir que o iPad 3 tem uma bateria de 11.666 mAh. Boa sorte na busca por uma bateria externa que consiga dar uma carga completa nele.
Portanto, na hora de escolher uma bateria externa não leve em conta apenas o tamanho ou o preço. Faça a conta. Assim você poderá viajar tranquilo.
Fonte:pcworld

Siga estas três dicas simples antes de comprar um notebook

Não é preciso analisar minuciosamente a ficha técnica de uma máquina para fazer uma boa escolha. Basta seguir estas nossas regrinhas.

De tempos em tempos familiares, amigos e conhecidos me pedem conselhos antes de comprar um novo computador. “Qual devo comprar?”, perguntam eles. “Do que preciso?”. E, com frequência cada vez maior, “Devo comprar um notebook ou um tablet?”. 
Estas são perguntas importantes, com certeza, mas não são muito difíceis de responder. Um tablet pode substituir um notebook se tudo o que você quer fazer é navegar na web, ler seus e-mails e participar de redes sociais. Mas se você precisa “trabalhar”, seja na escola, na empresa ou no dia-a-dia, um notebook ainda é a melhor escolha, já que te dará um teclado, uma tela maior, muito espaço para seus arquivos e compatibilidade com todos os seus programas favoritos.
Mas que tipo de notebook você deve escolher, e em quais detalhes e recursos prestar atenção? Não é preciso analisar minuciosamente configurações e termos técnicos para fazer uma boa escolha, basta seguir estas três regras simples.
1. Escolha um modelo com pelo menos 4 GB de RAM
Isso significa “quatro gigabytes de memória”, para fugir um pouquinho do jargão. Menos que isso e sua máquina logo vai estar lenta que nem uma carroça. Esta é uma dica que você deve ter em mente sempre que surge uma promoção “imperdível”. Muitos dos modelos mais baratos tem apenas 2 GB de RAM, o que não é suficiente. E esta regra também se aplica aos desktops.


-->


2. Se puder arcar com o custo, opte por um SSD
Uma unidade de estado sólido (SSD, do inglês Solid State Drive) é um novo tipo de dispositivo de armazenamento que vem para substituir os tradicionais HDs. Usa chips para armazenar os dados, em vez de pratos magnéticos presos a motores, e portanto gera menos calor, consome menos energia e acessa os dados com muito mais agilidade. Como resultado a máquina fica muito mais “esperta” na hora de ligar, copiar arquivos e abrir aplicativos. 
Você vai pagar mais por um notebook com um SSD, e eles tem menor capacidade do que um HD de preço equivalente. Mas de quanto espaço você realmente precisa? A maioria dos usuários domésticos que conheço raramente ultrapassa a marca dos 100 GB, portanto um notebook com um SSD de 128 GB seria o suficiente. Embora isso possa parecer um retrocesso comparado aos HDs de 750 GB ou 1 TB (1024 GB) disponíveis no mercado, o ganho no desempenho com certeza compensa o gasto extra.
3. Experimente antes de comprar
Não dá para negar que as lojas online são incrivelmente convenientes, mas ainda vale a pena ir até uma loja “de verdade” e dar uma olhada nos notebooks disponíveis. Assim você pode conferir pessoalmente a qualidade do teclado e do touchpad, bem como da tela: ela é brilhante o suficiente? Mostra tantos reflexos a ponto de parecer um espelho? A imagem distorce se você mudar o ângulo da tela? Essas são coisas que não dá pra analisar online.
Uma “regra” extra
Note que não mencionei nada sobre processadores em nenhuma das dicas acima. É que a maioria dos processadores é rápida o suficiente para as tarefas do dia-a-dia, a não ser que você esteja planejando fazer edição de video ou jogar. Pra navegar na web não há muita diferença entre um Core i3 ou Core i7, por exemplo, e a primeira opção é mais barata.
Digo a mesma coisa quanto a marcas: todas as grandes marcas são boas o suficiente. Ainda assim, vale a pena fazer a “lição de casa”: jogue a marca e modelo da máquina no Google e veja o que outros usuários estão falando sobre ela, para evitar surpresas.
Fonte:pcworld

Mais rápido, melhor, mais poderoso: veja como deixar seu PC em forma!


Tentar manter seu PC rodando da melhor forma possível às vezes parece uma tarefa impossível. O Windows parece ter uma propensão a “inchar” e acumular programas e serviços que podem deixar seu PC lento ou - em casos mais severos - torná-lo praticamente inútil. E ao longo do tempo é praticamente impossível evitar a entrada de apps e arquivos indesejáveis no PC, não importa o quão cuidadoso você seja. Simplesmente há “buracos” demais por onde o lixo pode entrar.
Mas com uma manutenção regular e um pouco de esforço é possível manter um sistema Windows relativamente limpo e no ápice de seu desempenho. Algumas das coisas que iremos mencionar aqui podem parecer óbvias para os aficionados por PCs, mas serão dicas úteis para os usuários casuais. No mínimo, elas irão ajudá-lo a manter seu sistema limpo, atualizado e melhor protegido contra ameaças em potencial.
Atualize, atualize, atualize de novo!
Manter o software atualizado ajuda a fechar furos de segurança e garantir o melhor desempenho. Vulnerabilidades no Windows e nos aplicativos mais populares são bastante comuns. Para reduzir a chance de que elas sejam exploradas por malfeitores, é importante manter o sistema operacional e aplicativos sempre atualizados.
Se você ainda não configurou o Windows para se atualizar automaticamente, pode fazer isso abrindo o item Windows Update no Painel de Controle. Clique na opção Alterar Configurações e selecione o itemInstalar atualizações automaticamente no menu sob Atualizações importantes. Se você prefere instalar atualizações manualmente, lembre-se de fazer isso ao menos uma vez por semana. A Microsoft tende a lançar atualizações às terças-feiras, nas chamadas “Patch Tuesdays”, mas se uma vulnerabilidade severa for encontrada e corrigida rapidamente, a atualização pode ser lançada a qualquer momento.
arrumarpc_windowsupdate-360px.jpg
Ative as atualizações automáticas no Windows Update para ficar mais protegido
Também é importante manter seu software antivírus e antimalware atualizado. Costumamos dizer que um antivírus desatualizado é pior do que nenhum, já que passa uma falsa sensação de segurança. Os desenvolvedores de malware costumam ficar um passo à frente dos “mocinhos”, então é importante manter suas defesas sempre em dia.
Aplicativos antivírus e antimalware devem se atualizar diariamente (ou às vezes uma vez a cada hora), mas se um problema ocorreu (ou se o sistema já está infectado) as atualizações automáticas podem estar desabilitadas. Verifique frequentemente o status de seus aplicativos de segurança para se certificar de que eles estão funcionando corretamente.


-->


Muitos outros aplicativos e plug-ins, como o Microsoft Office ou o Adobe Flash, podem estar sujeitos a vulnerabilidades. Mantenha também estes apps sempre atualizados. Geralmente há uma opção para buscar por atualizações próxima ao menu Help ou Ajuda.
Desinstale aplicativos indesejados
Mesmo que você seja extremamente cuidado com os sites que visita e aplicativos que instala, programas indesejados irão inevitavelmente entrar em seu sistema, seja através de falhas no sistema ou em aplicativos, indiferença do usuário ou um “OK” acidental em uma caixa de diálogo.
Remover estes programas irá liberar recursos do sistema, e não estamos falando apenas de espaço em disco. Qualquer programa que seja iniciado junto com o Windows, ou com um outro programa usado frequentemente, como os plugins de seu navegador, consome memória e recursos de CPU. Se livrar destes programas irá liberar estes recursos para outros usos, o que no final das contas melhora a resposta e o desempenho do PC. 
Há várias formas de remover programas indesejados. A mais simples é abrir o item Programas e Recursos no Painel de Controle, clicar com o botão direito sobre o nome do programa e escolher a opçãoDesinstalar. Isso pode ser um processo demorado se você pretende excluir vários programas de uma só vez, e alguns deles, especialmente os maliciosos, podem não constar na lista de programas instalados. Uma ferramenta mais poderosa para remoção de programas, como o PC Decrapifier, pode ajudar neste caso.
arrumarpc_decrapifier-360px.jpg
PC Decrapifier ajuda a remover programas indesejados instalados no PC
Usá-lo não poderia ser mais fácil. Abra o aplicativo e siga as instruções na tela. O utilitário irá acompanhá-lo passo a passo, identificando e explicando o que cada um dos programas instalados faz, e então lhe dá a opção de fazer uma remoção “em massa” com apenas alguns cliques.
Livre-se do lixo
Há inumeros utilitários para livrar um PC do “lixo” - dados e aplicativos inúteis acumulados ao longo do tempo - mas há três em particular que consideramos essenciais: o já mencionado PC Decrapifier, oCCleaner e o Malwarebytes Anti-Malware.
Mas há um quarto programa bastante útil, o Limpeza de Disco, que é um componente do Windows. Ele é mais voltado para eliminação de arquivos temporários que se acumulam com o uso da máquina, mas ainda assim é uma boa forma de recuperar espaço em disco, e pode ser especialmente útil em máquinas com SSDs de baixa capacidade, onde cada gigabyte é valioso.
arrumarpc_limpezadisco-360px.jpg
O Limpeza de Disco ajuda a se livrar de arquivos temporários
Para usá-lo clique com o botão direito do mouse sobre o ícone que representa seu HD no Windows Explorer, escolha Propriedades no menu e clique no botão Limpeza de Disco na aba Geral. Depois que a ferramenta estimar quanto espaço será liberado (não se empolgue, às vezes ela exagera no cálculo) clique no botão Limpar Arquivos do Sistema e aguarde alguns segundos. A janela será atualizada e uma aba chamada Mais Opções irá surgir no topo.
Clique nesta aba e, se seu PC anda se comportando bem, clique no botão Limpar dentro do painelRestauração do Sistema e Cópias de Sombra. Isto pode eliminar bastante espaço. Mas não exclua estes itens se seu sistema tem se comportado de forma estranha, já que podem ser necessários para retornar a um ponto de restauração antigo e consertar as coisas. De volta à aba Limpeza de Disco, você verá várias opções sob o item Arquivos a serem excluídos. Normalmente é seguro marcar todas elas. Daí é só clicar em OK e esperar o utilitário terminar o serviço.
Como complemento ao Limpeza de Disco recomendamos o CCleaner. O primeiro só remove “lixo” do Windows e pastas temporárias associadas, enquanto o CCleaner também varre vários outros aplicativos populares. Depois de instalar e rodar o programa, clique na aba Cleaner, marque os tipos de dados temporários que deseja remover e então clique no botão Run Cleaner para jogar fora o lixo.
Depois de se livrar do lixo acumulado no sistema, é uma boa idéia fazer uma varredura de malware para se livrar de cookies de rastreamento e software potencialmente malicioso. Para isso baixe e instale o Malwarebytes Anti-Malware - a versão gratuita é suficiente - e faça uma varredura completa do sistema. Na primeira vez em que o programa for executado ele irá pedir a atualização das definições de malware. Aceite e siga as instruções na tela para completar a varredura completa. Talvez você fique surpreso com a quantidade de coisas que o programa poderá encontrar em sua máquina, mesmo que seja bem-mantida e pareça estar se comportando normalmente.
Desabilite programas na inicialização
O CCleaner também é útil para impedir que programas sejam iniciados junto com o Windows e que plugins sejam carregados junto com o seu navegador, o que é uma das formas mais fáceis e rápidas de melhorar o desempenho geral de um PC, especialmente uma máquina mais antiga e menos poderosa. A Microsoft tem ferramentas que fazem a mesma coisa, como o MSCONFIG e a aba Inicialização no Gerenciador de Tarefas do Windows 8, mas em nosa opinião o CCleaner torna as coisas muito mais fáceis.
Para fazer isso abra o CCleaner e clique na aba Ferramentas no painel à esquerda. Na tela seguinte clique no botão Startup, e você verá várias abas para o Windows e os navegadores que você tem instalados. A aba Windows lista os programas que são carregados junto com o sistema operacional, enquanto as abas dos navegadores listam plugins, extensões e complementos que são carregados com o navegador correspondente. 
arrumarpc_ccleaner_startup-360px.jpg
O CCleaner ajuda a impedir que programas sejam carregados junto com o Windows
Se você não sabe quais itens podem ser desabilitados ou excluídos com segurança, faça uma busca pelo nome do arquivo no Google e descubra se ele é realmente necessário. As chances são de que a maioria deles pode ser desabilitada automaticamente, com exceção de aplicativos de segurança ou que precisam realizar tarefas agendadas periodicamente.
Otimize e desfragmente
Depois de atualizar seu sistema e remover arquivos desnecessários e malware, é sempre uma boa idéia executar o desfragmentador de disco para minimizar a fragmentação de arquivos e melhorar o desempenho aparente do HD. 
Para isso, clique com o botão direito do mouse sobre o ícone do disco no Gerenciador de Arquivos e selecione o item Propriedades no menu. Clique na aba Ferramentas e no botão Desfragmentar agora (no Windows 7) ou Otimizar (no Windows 8) para abrir o utilitário de desfragmentação integrado ao Windows. A partir daí basta selecionar o disco rígido e iniciar o processo.
arrumarpc_otimizardisco-360px.jpg
O Desfragmentador de Disco dá o toque final. Mas não o use em um SSD!
Note que você nunca deve fazer uma desfragmentação em uma unidade de estado sólido (SSD). Eles são imunes a este problema, e o processo pode na verdade acabar encurtando a vida útil da unidade. A maioria dos SSDs modernos tem suporte a um recurso chamado TRIM ou um sistema de "coleta de lixo" que otimiza automaticamente o espaço disponível sempre que o sistema está ocioso, sem necessidade de intervenção do usuário. Depois de expurgar uma boa quantidade de arquivos de um SSD, é uma boa idéia reiniciar o computador e simplesmente deixá-lo “parado” para um tempo enquanto o SSD se reorganiza.
Fonte:pcworld

Saiba como apagar dados do disco rígido de forma segura


HD externo criptografado pode ser uma boa opção para aumentar segurança dos arquivos

HD externo criptografado pode ser uma boa opção para aumentar segurança dos arquivos

O leitor José Luís gostaria de apagar de forma definitiva todos os dados do HD (disco rígido) de seu computador. De acordo com o internauta, ele passará o PC para frente e não gostaria que ninguém conseguisse recuperar seus dados. Ele pergunta ao UOL Tecnologia se há uma forma caseira e 100% eficaz de deletar suas informações, de forma que seja impossível acessá-las.
Se tiver alguma dúvida sobre tecnologia, envie um e-mail para uoltecnologia@uol.com.br, que ela pode ser respondida
Há diversos programas para garantir que, uma vez deletados, seus dados nunca mais serão recuperados. Aqui você encontra uma relação com vários deles. Entretanto, de acordo com especialistas ouvidos pelo UOL Tecnologia, nem mesmo esses programas podem, de fato, impedir que os dados sejam recuperados por profissionais.
"Há diversos meios de dificultar o acesso a informações já apagadas do HD de um computador", aponta Igor Beserra, engenheiro de aplicações da Seagate, empresa que desenvolve HDs. "Alguns programas específicos podem funcionar. Formatar a máquina diversas vezes também aumenta a proteção. Entretanto, como há empresas especializadas em recuperar dados, é impossível dizer que eles nunca serão acessados novamente."


-->



De acordo com Beserra, há somente duas formas extremamente seguras de jamais ter informações previamente deletadas recuperadas por terceiros. A primeira é utilizar computadores com HD com proteção extra aos dados – protegidos por criptografia, eles embaralham as informações e jamais permitem que pessoas ou máquinas que não tenham a senha de acesso recuperem os dados.
Esses discos externos já saem preparados de fábrica com a proteção e são bastante simples de usar: basicamente conectar ao computador e realizar os procedimentos de segurança pedidos pelo sistema. A má notícia é que podem custar cerca de duas vezes mais do que similares sem a proteção. 
Em sites buscadores de preço, HDs externos comuns de 1 TB podem ser encontrados por a partir de R$ 260. Já os com sistema de criptografia (e de quebra, back up automático) com a mesma capacidade não são vendidos por menos de R$ 520.
A segunda forma indicada por Beserra como 100% segura é um tanto mais simples. "Basta substituir o HD original da máquina por outro, que nunca teve os dados que você tanto quer proteger", aponta o especialista. "Deste modo, é certeza que alguém jamais conseguirá ter acesso ao seu conteúdo."
Fonte:pcworld

Aprenda a interromper notificações indesejadas no Facebook


O leitor Murilo entrou em contato com o UOL Tecnologia para saber como parar de receber notificações de algo que ele comentou no Facebook. Toda vez que você escreve em fotos, vídeos, links que um amigo lançou na rede social, é comum receber notificações sobre todos os comentários que forem feitos nesta mesma publicação, mesmo que realizados por alguém que não é seu conhecido.
Se tiver alguma dúvida sobre tecnologia, envie um e-mail para uoltecnologia@uol.com.br, que ela pode ser respondida.
Se muitas pessoas interagem com um post que você comentou (ou até mesmo curtiu, de acordo com suas configurações), o tráfego de notificações pode ficar insuportável. Dependendo de suas configurações, até mesmo seu volume de e-mails, informando que mais pessoas comentaram aquele post, pode disparar.

-->

Veja, a seguir, como interromper as notificações.
1. Uma vez logado no Facebook, vá à área de notificações (indicada) e escolha a foto (ou vídeo, ou texto) que não deseja mais seguir
2. Clique no X, no canto superior direito dela
3. Em seguida, o Facebook perguntará se você deseja parar de seguir a foto (ou vídeo, ou texto) de seu amigo. Clique no botão Seguir (desfazer)

Saiba como baixar e ler livros grátis no seu computador

Site do governo armazena diversos livros gratuitos
Baixar e ler livros em tablets ou leitores digitais tornou-se uma tarefa corriqueira para usuários desses aparelhos. Entretanto, máquinas como notebooks e PCs também podem oferecer qualidade de leitura – e a busca por esse tipo de conteúdo tem crescido tanto que, em buscadores, uma das pesquisas mais comuns é "como baixar livros grátis no computador".

-->

Se tiver alguma dúvida sobre tecnologia, envie um e-mail para uoltecnologia@uol.com.br, que ela pode ser respondida.
No Brasil, há diversos sites que oferecem edições e mais edições de obras para download. Um dos mais populares e úteis é o site governamental Domínio Público – que, além de livros, oferece músicas e vídeos.
Nesse site, há diversos livros gratuitos, prontos para o download – a obra completa de Machado de Assis e a Divina Comédia, de Dante, são alguns destaques. Para adquiri-los, basta digitar o que se busca, encontrar, clicar sobre o link e baixar para seu computador.
Boa parte dos livros da página estão em formato PDF. Caso baixe alguma obra e não consiga abri-la, pode ser necessário realizar o download de um programa específico para leitura, como o Foxit Reader
Fonte:tecnologia